Categoria - Notícias

Sergipe tem mais de 95% da população adulta vacinada contra a Covid-19 com a primeira dose

24 de fevereiro de 2022

O Estado de Sergipe alcançou a marca de 95,7% da população com 18 anos e mais vacinadas contra a covid-19, com a primeira dose. Além disso, 90,4% da população sergipana com idade entre 12 e 17 anos também foram vacinadas com a primeira dose e 42,9% de crianças entre 5 e 11 anos foram imunizados com a primeira aplicação, conforme os dados elaborados diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Os números ainda apontam que 88,3% da população com 18 anos ou mais foi vacinada com a segunda dose e 69,8% das pessoas entre 12 e 17 anos também receberam a segunda aplicação. Embora o avanço da vacinação no Estado, o diretor de Vigilância em Saúde da SES, Marco Aurélio Góes, destaca que não é o momento para relaxar. Ainda há muitas pessoas que precisam completar o esquema vacinal.

“Temos uma cobertura geral de vacinação com a primeira dose de 82,7%. Mas a população que tem o esquema com duas doses é 70,8%. O percentual da segunda dose é bom, mas não o suficiente. Precisamos que todas as pessoas que tomaram a primeira dose, retornem para a aplicação da segunda dose, e também que aquelas pessoas que tomaram a segunda dose, com 18 anos e mais, e que tem quatro meses vacinados com a segunda dose, retornem para tomar a dose de reforço. A dose de reforço é fundamental para garantir a manutenção da imunidade. Sabemos que as pessoas acham que estão seguras com duas doses, ou que a pandemia ultimamente diminuiu no que se refere a números. Isso dá uma tranquilidade, mas estamos vendo que quando chega uma nova variante, também há aumento no número de casos”, alertou Marco Aurélio.

O médico ainda reforçou a necessidade de aumentar a cobertura vacinal das crianças de 5 a 11 anos. “Essa população foi a última a ser inserida no calendário vacinal, estamos em 42,9%, é um percentual importante, mas sabemos que precisamos avançar mais. Recebemos doses para esse público. Precisamos que os pais, os familiares, os municípios se empenhem em aumentar a cobertura vacinal para garantir um retorno às escolas com mais tranquilidade e o maior convívio social das crianças. Consideramos que avançou bastante em pouco tempo, mas sabemos que podemos avançar mais e com mais rapidez”, disse.

A orientação é que as pessoas que ainda não se vacinaram ou estão com a dose em atraso, procurem um ponto de vacinação ou uma Unidade Básica de Saúde no município em que reside, para concluir a imunização.

“Estamos passando por essa nova onda com a presença da variante Ômicron, que tem essa transmissão muito rápida, mas por estarmos com a vacinação, que ainda não é o ideal, mas que atinge a maioria população, temos tido sintomas mais leves na população. Contudo, tem uma parcela da população que ainda não está imune, não está protegida e que acaba tendo as formas graves e ocorrendo óbitos. Mesmo sendo uma onda que não está sendo mais leve que as outras em termos de números de casos, tem se comportado diferente, estamos com muitos casos, mas relativamente menos internações e óbitos”, finaliza.