Categoria - Notícias

Secretaria de Estado da Saúde reafirma importância da segunda dose dos imunizantes contra a Covid-19

09 de junho de 2021

Todos os sergipanos que tomaram a primeira dose das vacinas devem comparecer aos postos de vacinação para a segunda aplicação e, assim, garantir a completa eficácia dos imunizantes. Mesmo aquelas pessoas que perderam o prazo estabelecido no cartão de vacinação para o reforço da vacina contra a Covid-19, devem procurar uma unidade de Saúde para a segunda dose.

O quantitativo de doses destinadas para essa finalidade no mês de junho é de 42.090. “Todas as vacinas que temos disponíveis no país para combater a Covid-19, ou seja, as vacinas da Pfizer, Cornonavac e Astrazeneca, precisam de uma segunda dose para garantir que a imunidade alcançada seja igual a dos estudos que levaram às suas aprovações”, é o que enfatiza o diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Marco Aurélio Góes.

Marco Aurélio relembra que nos meses de Junho e julho completa 3 meses que as pessoas receberam a aplicação da primeira dose do imunizante Astrazeneca, portanto, as pessoas precisam retornar aos postos de vacinação para completar o ciclo vacinal. “É importante que esse público fique atento à data de retorno para a segunda dose, pois, além de proteger contra o coronavírus, prolonga a proteção, sobretudo, neste período de intensa transmissão da doença”, destaca o especialista.

O diretor explica que a Coronavac possui um  intervalo entre a primeira e segunda dose de 21 dias, porém, por causa do desabastecimento houve um atraso que já foi solucionado. “Já recebemos a totalidade das doses desse tipo de imunizante, as vacinas têm sido distribuídas em todos os municípios sergipanos e aplicadas na população.  A Secretaria de Estado da Saúde tem intensificado ações junto com os gestores das cidades para que apliquem a segunda dose com agilidade”, relata .

O médico atribui às fake news os estigmas que estão sendo gerados na população em relação a alguns tipos de imunizantes,  fazendo com que as pessoas fiquem receosas em tomar a segunda dose. “Efeitos adversos existem nas vacinas, é normal acontecer e, na grande maioria das vezes, se resolvem em 48 horas. A vantagem de estar vacinado(a) contra a Covid-19 supera qualquer efeito adverso que já tenha sido notificado, os agravos que possam ocorrer”, ratifica Marco Aurélio, diretor de vigilância da SES.