Categoria - Notícias

“Quem não foi vacinado ou não completou esquema de vacinação, tem risco maior de hospitalização e evolução para o óbito”, diz diretor em Vigilância e Saúde da SES

03 de setembro de 2021

Chegou o dia de tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19? Procure o imunizante o mais rápido que puder e complete o esquema vacinal! O Programa Nacional de Imunização disponibiliza quatro tipos de vacinas no Brasil, com exceção da vacina da Janssen (dose única), as demais (Coronavac, AstraZeneca e Pfizer) precisam duas doses para eficácia na imunização.

No caso desses três imunizantes, a eficácia prometida pelas fabricantes conta com duas aplicações, porque os estudos foram realizados testando as duas doses. Conforme especialistas, o esquema vacinal completo aumenta a proteção e prolonga a imunização. “Quando falamos do esquema vacinal é sobre quantas doses são necessárias para que tenhamos um resultado esperado em cada estudo”, reforça o diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Marco Aurélio Góes.

Mesmo com a disponibilidade das vacinas contra a doença no país, muitas pessoas tomaram a primeira dose do imunizante, contudo não compareceram para a segunda aplicação, trazendo um impacto na imunização. De acordo com o médico infectologista Marco Aurélio Goés, estudos iniciais demonstram que a proporção de internados não vacinados é maior comparado com os vacinados.

“O que temos hoje é que as pessoas que não foram vacinadas ou que não tem esquema completo de vacinação, têm um risco maior de hospitalização e evolução para o óbito. A vacina diminui o risco do agravamento pela Covid-19, independente da variante. Estudos que saíram nos Estados Unidos têm confirmado isso, que nas internações enquanto temos uma grande proporção de pessoas internadas não vacinadas, entre os vacinados essa proporção é bem menor, indicando a proteção da vacina tanto para o adoecimento, principalmente, para o adoecimento de forma grave”, disse o médico.

Não compareceu na data agendada?

O diretor de Vigilância em Saúde da SES reforça que as pessoas que não compareceram para tomar a segunda dose, porque apresentaram sintomas gripais, devem procurar o sistema de saúde. “Se você gripou, deve de imediato procurar o sistema de saúde e, caso necessário, é importante fazer o teste.“ Há outros vírus respiratórios, mas se confirmar que é Covid-19 a causa dessa síndrome gripal, você vai precisar esperar 30 dias após essa infecção para tomar a segunda dose, o importante é não deixar de tomar a segunda dose. Se for outra doença febril, após se recuperar já pode ser vacinado normalmente. Reforço que o indivíduo deve comunicar o motivo do não comparecimento e procurar completar o esquema vacinal o mais rápido possível “, destaca.

“Temos que entender que estamos em um momento de grande importância no controle da pandemia no Estado, em que há uma queda no número de casos, uma queda no número de óbitos, contudo o vírus ainda circula e variantes têm surgido. A única forma de complementar a proteção, além das medidas não farmacológicas (higienização das mãos, uso de máscara e distanciamento social) é a vacinação. Alguns municípios estão tendo dificuldades em vacinar sua população porque as pessoas passaram a acreditar que a pandemia já passou, isso não é verdade. É importante que as pessoas completem o esquema vacinal para que estejam de fato protegidas para si, e para aqueles que não podem ser vacinados ainda, como as crianças. Quando há muitas pessoas vacinadas, cria-se uma barreira na circulação do vírus na comunidade”, conclui o diretor.