Categoria - Notícias

Especialista alerta para cuidados dos cardiopatas durante a pandemia da Covid-19

01 de julho de 2020

O histórico de doenças cardíacas em pacientes infectados pela Covid-19 é uma das comorbidades que preocupam os especialistas porque muitos têm o agravamento do quadro e passam a necessitar de tratamento em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e suporte ventilatório. Desde o início da pandemia até o dia 30 de junho, foram registrados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), 676 óbitos, desses, 55 tinham essa comorbidade. O cardiologista do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Renato Mesquita, orienta as pessoas sobre prevenção e alerta os cardiopatas sobre a necessidade de se cuidarem seguindo os tratamentos específicos e mantendo o isolamento social.

“Em geral as pessoas só lembram de cuidar do coração quando ele está doente, fato que causa muita preocupação entre nós, cardiologistas, por isso, temos feito um trabalho muito grande de conscientização e educação com a geração que ainda não está doente. Evitar bebida alcoólica, fumo e alimentos gordurosos é outra recomendação, pois estes hábitos potencializam as doenças cardiovasculares. Os cardiopatas devem evitar exposição a ambientes de alta contaminação e seguir à risca os cuidados de proteção diários, principalmente ficando em casa e mantendo seus hábitos saudáveis e tratamentos específicos”, explicou o cardiologista.

Ainda de acordo com Renato Mesquita, a pressão alta, diabetes e colesterol alterados são fatores de risco e um perigo também para os cardiopatas e os infectados pelo coronavírus. “Esses fatores de risco promovem a obstrução das artérias, o sedentarismo e a obesidade andam juntas e são grandes vilões. Por isso, exercícios físicos, dormir e comer bem é o aconselhável para ter boa saúde”, salientou.

Pacientes com doenças crônicas como os cardiopatas têm o sistema imunológico mais baixo e quando infectados pelo coronavírus correm o risco de terem complicações mais sérias. Um cuidado especial que deve ser tomado é referente ao uso de medicações principalmente para o tratamento de doenças graves da Covid-19, pois, podem ter efeito prejudicial em lesões cardíacas, sejam elas preexistentes ou agudas.

“Todos em qualquer idade e lugar necessitam dos serviços oferecidos pelo médico cardiologista, independente do seu tipo de vida, seja atleta ou sedentário, é importante ir ao cardiologista regularmente. As doenças que acometem o coração são desde arritmia cardíaca até insuficiência cardíaca. Deste modo, o cardiologista é o médico responsável por se ocupar do diagnóstico e tratamento de doenças e disfunções relacionadas com o sistema cardiovascular”, concluiu o cardiologista.