Categoria - Notícias

Sergipe começa a imunizar idosos com 70 anos ou mais com a 4ª dose da vacina contra a Covid-19

29 de março de 2022

A partir desta segunda, 28, os municípios sergipanos já estão autorizados a dar inicio a imunização da população com 70 anos ou mais com a segunda dose de reforço (4ª dose) contra a Covid-19. Sergipe possui 119.907 idosos nesta faixa etaria. A vacinação foi pactuada com os secretários municipais de saúde, na última sexta-feira, 25.

O diretor de Vigilância em Saúde da SES, Marco Aurélio Góes, relata que a ampliação da idade foi possível devido ao quantitativo de imunizantes disponíveis no estado. “A SES apresentou a proposta de, além de vacinar com a 4ª dose ou segundo reforço as pessoas com 80 anos e mais, incluir também o público de idosos a partir dos 70 anos. Numa avaliação o estado identificou que há um número suficiente de vacinas para começar essa imunização, a vacina tem sido distribuída ao longo desta semana para que os municípios se organizem para efetuar com agilidade a vacinação.

O médico explica que a segunda dose de reforço é fundamental para os idosos por fatores naturais do envelhecimento e também em razão das novas determinações acerca do uso de máscaras. “Há uma queda na imunidade do idoso, por isso, é importante a segunda dose de reforço. A 4ª dose é uma forma de relembrar ao sistema imunológico que ele precisa se proteger, aumentar o nível de anticorpos no organismo e, consequentemente, elevar a proteção. Desse modo, o idoso fica mais seguro nessa fase de flexibilização das medidas de segurança”, explica o diretor.

De acordo com Marco Aurélio, com a flexibilização do uso de máscaras, as pessoas acabam fazendo menor uso do equipamento de proteção nos diversos ambientes. “Quando as pessoas passam a não utilizar a máscara, podem acabar expondo, principalmente, as pessoas mais suscetíveis, como é o caso dos idosos. A gente viu nessa última onda da Covid-19 que, apesar do grande número de casos, a concentração de mortes, além das pessoas que tinham doenças graves, os idosos foram os mais atingidos, justamente na faixa de 70 anos e que já tinham recebido doses da vacina há muito”, destaca.

A Secretaria de Estado da Saúde continua recomendando que, apesar da flexibilização, os idosos e as pessoas mais suscetíveis a desenvolver formas graves da Covid-19, ao frequentar ambientes com aglomeração, continuem usando máscara e realizando a higienização correta das mãos para evitar os transtornos do adoecimento.