Proteja-se.

Se sair use máscara!

Notícias

Pneumologista alerta para cuidados com doenças respiratórias

05 de junho de 2020

Com a proximidade do inverno o alerta é para os riscos de infecções e doenças respiratórias. Com a pandemia da Covid-19 que gera um comprometimento respiratório mais acentuado, os sintomas gripais se assemelham e acabam causando muitas dúvidas nas pessoas. O pneumologista Saulo Maia, explica quais as diferenças entre uma síndrome gripal, doenças respiratórias e os sintomas do coronavírus, além dos tratamentos mais indicados em cada uma delas.

“A gripe como estamos acostumados a ver no dia a dia é através do vírus Influenza, daí, existe a vacina que acontece nessa época do ano, o quadro clínico é muito semelhante com a Covid-19 e fica difícil para o médico em sua fase inicial distinguir entre uma e outra, por isso, a importância da vacinação contra a Influenza para diminuir a infecção pela gripe. Essa é a principal maneira de como devemos fazer a prevenção dessas doenças respiratórias do inverno”, destacou o pneumologista.

O médico ressalta, ainda, que além da vacinação, levar uma vida saudável, se alimentar bem, praticar atividade física mesmo em casa, evitar vícios, hidratação constante, evitar aglomerados, entre outros benefícios ao corpo, seriam condutas básicas para enfrentar o inverno com saúde e evitando as doenças respiratórias. Dentre essas doenças, as que mais descompensam nessa fase de gripe é a asma e a enfisema pulmonar.

“Muitos fatores podem acarretar no surgimento da asma que é uma doença alérgica e nessa fase como tem muita mudança climática, mudança de umidade do ar e desencadeamento de crise de rinite alérgica, a prevenção e conduta é seguir a orientação médica e fazer o tratamento corriqueiro sob orientação do profissional. Quanto ao enfisema pulmonar, o cigarro é a principal causa e para prevenção é fundamental que as pessoas não fumem. Vale a pena procurar o médico para fazer uma medida preventiva e entrar no inverno com vida saudável, aconselhamos além das vacinas para a gripe, as vacinas para pneumonia que também existem no mercado”, finalizou Saulo Maia.