Categoria - Notícias

Municípios com baixo índice de adesão à campanha de imunização foram convocados para uma reunião estratégica com a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa

24 de setembro de 2021

Na manhã desta quinta-feira, 23, o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Enock Ribeiro, conjuntamente com os municípios sergipanos que apresentam percentual baixo de pessoas imunizadas, compareceram à sede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para uma conversa com a gestora da pasta, Mércia Feitosa. O objetivo da reunião foi ouvir os representantes municipais sobre a realidade vivenciada por eles (as) e solicitar que as informações sobre a campanha de imunização sejam amplamente compartilhadas em cada localidade.

“Reuniram-se conosco gestores e técnicos daqueles municípios que não alcançaram 65% de vacinação da população geral, porém, alguns deles conseguiram vacinar grande número de adolescentes. Neste momento o que devemos é identificar possíveis razões para a baixa adesão da população e traçar junto com as equipes estratégias para avançar enquanto a campanha de imunização contra a Covid-19 estiver em execução”, explicou Marco Aurélio Góes, diretor de Vigilância em Saúde da SES.

Segundo a Secretária Mércia Feitosa, é fundamental que as pessoas conheçam as estratégias de imunização que estão sendo desenvolvidas no estado e se tornem multiplicadoras da importância da vacinação, sobretudo, para a população 18+. “Cobertura vacinal é isso, a gente trabalha com uma meta vacinal, a cobertura que preconizamos para construir uma barreira é de, pelo menos, 95% do total de pessoas que compõem a nossa população. Desse modo, compreendemos que é possível efetivar uma quebra da transmissão do coronavírus e alcançar uma imunidade coletiva”, explica a secretária.

Para a secretária, quando a vacinação da população acima dos 18 anos se amplia, aqueles menores de 12 anos, que ainda não estão dentre as prioridades, são beneficiados com uma imunidade coletiva. “Essa é uma informação técnica que precisamos disseminar entre os populares, ressaltando sempre que a variante Delta já está entre nós, por isso, não temos tempo a perder. A gente viu que os aumentos de casos retornaram no Brasil, tem gente que está vindo do exterior, circulando no país, por isso, temos que aumentar nosso cinturão de segurança com a vacinação. Por exemplo, o sarampo era uma doença que estava eliminada antes da pandemia, porém, retornou ao país por causa das baixas coberturas vacinais… Vacinar é a única forma de evitar retrocessos.”, assevera Mércia.

Diante disso, ela aponta como estratégia uma ampla mobilização e sensibilização para o ‘dia D de vacinação’, que acontecerá no próximo sábado, 25, em todo o território sergipano. Trata-se de um dia voltado para a realização de uma repescagem massiva, ou seja, quem ainda não se vacinou e aqueles (as) que podem antecipar a aplicação da dose, poderão comparecer a diversos postos de atendimento para serem imunizados. “É preciso que todos gestores vão às mídias e divulguem amplamente, vamos mobilizar lideranças locais para multiplicar a informação sobre o dia D, eles precisam entender as nossas prioridades vacinais. É necessário sacudir o município, é muito cedo para jogar a toalha. Estou muito confiante que teremos êxito com o dia D de vacinação”, compartilha a Secretária de Estado da Saúde.