Proteja-se.

Se sair use máscara!

Notícias

Lacen registra aumento da demanda de amostras para Covid-19

17 de dezembro de 2020

O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) recebeu, este ano, mais de 150 mil amostras para diagnóstico da Covid-19. Nas últimas semanas, encaminhou 4.900 amostras de demanda reprimida para Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Por conta da alta demanda, o órgão permanece com o atendimento para recebimento das amostras para coronavírus durante regime de plantão 24 horas.

De acordo com o superintendente do Lacen, Cliomar Alves, a unidade trabalha para emitir em tempo hábil os laudos dos casos suspeitos da patologia. “Com o aumento da demanda ocorrido na última semana de novembro, já solicitamos um reforço para a equipe que trabalha nas análises do coronavírus. E a Secretaria de Estado da Saúde, já confirmou a contratação de mais quatro biomédicos e mais seis técnicos de laboratório para se somar à equipe que trabalha no setor de Biologia Molecular”, confirmou.

“Estamos trabalhando ativamente para emitir o resultado das análises em 72 horas, contados a partir do dia que chega ao Lacen”, detalhou Cliomar Alves, ao assegurar que as amostras provenientes dos serviços de urgência dos hospitais e óbitos, continuam tendo seus resultados liberados em 24 horas.

Técnica

A análise processada na unidade utiliza exclusivamente, a técnica RT- PCR em tempo real, um teste de biologia molecular que identifica a carga genética do vírus nas amostras oriundas dos municípios sergipanos e unidades hospitalares. Esse trabalho inicia na gerência de Coleta e Recepção de amostras, onde ocorre a conferência das etiquetas dos tubos, junto com as fichas cadastrais, para serem encaminhados ao laboratório de Biologia Molecular.

De acordo com Sandra Maria Cavalcante, gestora do serviço de recepção, o trabalho para execução das análises inicia-se com a conferência detalhada das amostras do material biológico que será analisado. Ela ressalta que no caso do coronavírus, foram cadastradas mais de 150 mil amostras em pouco mais de nove meses.

“Temos biomédicos e técnicos de laboratório que trabalham conferindo e separando os tubos, contendo secreções das vias respiratórias (nasofaringe) dos casos suspeitos. O trabalho cumpre os protocolos sanitários para prevenção ao contágio com o vírus”, ressaltou a gestora, explicando que as equipes trabalham utilizando todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) como, luvas, máscaras, aventais e toucas.

Já no laboratório de Biologia Molecular, as amostras para análise do coronavírus passam por diferentes estágios, como processamento e extração da carga viral das moléculas até chegar à etapa final do processo.