Proteja-se. Se sair use máscara!

Notícias

Dia do Idoso: cuidados para evitar o contágio do coronavírus devem continua

01 de outubro de 2020

A pandemia da Covid-19 ainda não acabou e as pessoas devem estar atentas quanto às medidas de prevenção e combate à doença, principalmente a população idosa que representa grupo de risco e é mais suscetível ou vulnerável à doença. Isso é um fator preocupante para os familiares e cuidadores, embora as recomendações sejam universais, ou seja, as mesmas para qualquer idade e condição de saúde. No Dia do Idoso (celebrado 1º de outubro), a enfermeira do Núcleo de Epidemiologia, Segurança do Paciente e Infecção Hospitalar (NESPIH), Elen Koga, ressaltou algumas recomendações direcionadas para pessoas acima de 60 anos.

“É importante que os idosos estejam com as vacinas em dia, principalmente a da gripe; manter-se fisicamente ativo no limite da sua capacidade; lavar bem as mãos; reduzir as idas a hospitais para evitar contágio; controlar diabetes, hipertensão e outras doenças crônicas. Eles também devem evitar multidões, especialmente em lugares fechados. Para os cuidadores e familiares que costumam estar em contato com os idosos, vale ressaltar os cuidados com a higiene das mãos lavando-as com água e sabão, além de utilizar álcool 70% em gel várias vezes ao dia”, esclareceu a enfermeira.

Uma série de fatores colabora para que esse grupo seja mais afetado que a população em geral. O idoso vai a hospital com mais frequência ficando exposto a agentes infecciosos, além disso, os pulmões e mucosas tornam-se mais frágeis e vulneráveis a doenças virais, o sistema imunológico dos idosos costumam ser deficiente por causa da idade. É ideal também que a pessoa esteja com diabetes e doenças do coração controladas.

A aposentada Maria Celeste Viana, 75, conhece muito bem a realidade de um diabético e os cuidados que deve tomar para controlar a doença e evitar que a Covid se aproxime. “Minha filha já teve o coronavírus e fiquei muito preocupada porque todos os dias estava em contato com ela. Logo em seguida da descoberta fiz o meu teste e graças a Deus o resultado foi negativo. Me cuido muito e como sou do grupo de risco levo a sério todas as recomendações do meu médico. Essa fase vai passar e vamos poder terminar os nossos dias de vida em paz”, finalizou a aposentada.