Proteja-se.

Se sair use máscara!

Notícias

Covid-19: Huse melhora fluxo na Área Azul

30 de abril de 2020

De acordo com a coordenadora do Pronto Socorro do Huse, Débora Feitosa,  é importante que usuários busquem a rede básica em casos de síndromes gripais

O fluxo de atendimento no Pronto Socorro do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), vem melhorando e reduzindo a sua superlotação desde o dia 23 de março, quando o governo do Estado deu início a uma triagem onde os casos mais simples, são avaliados e orientados a buscarem atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O objetivo é internar os casos mais graves de síndromes gripais e evitar a aglomeração dentro do maior hospital público do Estado.

De acordo com a coordenadora do Pronto Socorro do Huse, Débora Feitosa, o trabalho deve ser intensificado e levado a sério pela população para continuar garantindo os corredores vazios, a satisfação dos profissionais e melhores condições de preservar e acolher os pacientes que chegam com perfil de gravidade para o coronavírus.

“Durante os primeiros quinze dias depois da triagem, conseguimos um feito que deve ser levado em consideração: reduzir significativamente a superlotação do hospital. A porta estava com um volume aceitável. Precisamos contar com a conscientização da população para ficar em casa e somente os casos referenciados pelo SAMU ou pelos Hospitais Regionais chegarem à nossa porta. O Huse é preparado para a modalidade de urgência e emergência”, explicou a coordenadora.

A determinação do governo do Estado é para que o atendimento de baixa complexidade seja feito nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios. Com a porta regulada, a lotação foi reduzida, antes a média era de 120 pacientes. “Nos primeiros quinze dias depois do novo fluxo, a Área Azul chegou a ter seis pacientes internados, visualizando um novo momento na assistência ao paciente. Hoje, estamos com 36 pacientes internados no local. Por isso que oriento a população a buscar o primeiro atendimento na rede básica de saúde, evitando contaminação com os que estão internados”, reforçou Débora Feitosa.

O Huse, o Hospital Regional de Itabaiana e o Hospital Universitário de Lagarto são as unidades referência para o atendimento aos casos de coronavírus. Os pacientes com febre, dor de cabeça, tosse e com dificuldade de respirar, têm o atendimento prioritário.