Categoria - Notícias

Com aumento da testagem, Lacen encaminhará 800 amostras/dia para Fiocruz

21 de maio de 2021

O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), unidade gerida pela Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) realiza uma média de 2.000 testes (RT-PCR) por dia para diagnóstico da Covid-19. Com o aumento da testagem em todo o Estado, o serviço ampliou o tempo de espera dos resultados de pacientes assintomáticos ou com síndrome gripal para 4 dias.

Para agilizar a demanda reprimida de 7.049 amostras, a diretora Geral da Fundação Parreiras Horta, Luciana Déda, salientou que mediante decisão com o corpo gestor da instituição, acionou a contingência orientada pelo Ministério da Saúde (MS), destinada ao envio de amostras para o centro de testagem da Fiocruz no Rio Janeiro.

”Sabemos que esse é um momento de esforços conjuntos, por isso, decidimos que o Lacen irá encaminhar 800 amostras por dia para a Fiocruz. Iniciaremos esse procedimento já na sexta-feira”, destacou a gestora da FSPH.

De acordo com superintendente do Laboratório Central, Cliomar Alves, as amostras de urgência seguem em regime de prioridade na execução dos testes, cuja liberação ocorre em uma média de 24 horas. “Os profissionais estão trabalhando diuturnamente para a liberação dos resultados”, informou ele.

O Lacen enviará amostras represadas para análise na Fiocruz em conformidade com os protocolos de transporte de amostra biológica e acondicionamento de material potencialmente infectante viral. A estimativa é que, após o recebimento, as amostras de Sergipe encaminhadas para os testes PCR sejam processados imediatamente. “A Coordenação Geral de Laboratórios, em Brasília informou que a plataforma das centrais de testagem tem até 72 horas para liberação dos resultados”, contou Cliomar.

Estatísticas

Dados do sistema GAL do Laboratório Central, apontam que de 1º até dia 19 de maio, a unidade cadastrou 37.101 amostras, deste total, 17.672 apresentaram resultado detectável. O teste de biologia molecular RT-PCR é indicado para pessoas com suspeita da infecção pelo Sars-Cov-2.

A técnica investiga a presença do vírus na amostra coletada na nasofaringe do paciente com sintomas como febre, tosse, cansaço, diarreia, perda do olfato e paladar, entre outros. Porém, com a testagem em massa promovida pelo Governo de Sergipe, o Lacen está recebendo amostras da população com ou sem sintomas do novo coronavírus.

Testes

Neste primeiro quadrimestre de 2021, o Laboratório Central cadastrou 160.672 exames para diagnóstico da Covid-19, sendo que 84.141 destes, apresentaram resultado detectável.  O material (secreção do nariz) coletado no paciente com suspeita de contaminação, passa por diferentes estágios de preparação e extração do RNA do vírus, até chegar à etapa final do processo, que é a sua amplificação e resultado.